Eram só triângulos...

No ano passado, fiz um curso de quilt moderno com a Fá Giandoso do Farfalla Gialla no SESC Pompeia. Nesse curso, aprendemos a:

  • chegar (muito) cedo na fila para se inscrever numa das oficinas de criatividade do SESC.
  • identificar um quilt moderno.
  • montar um quilt (combinações de cores, tipos de tecidos, técnicas de montagens de blocos, montagem do "sanduíche" do quilt).

Durante o curso, meu avô faleceu e logo em seguida saiu o resultado do intercâmbio, daí tive de arrumar as malas correndo (literalmente) para poder embarcar para o Japão. Fui, voltei, e as tiras e os quadrados costurados no curso ficaram encaixotados junto com um monte de outras coisas por quase 1 ano.

Agora que estou nesse limbo aula-não aula da greve da faculdade, resolvi dar um jeito em algumas dessas coisas que estão guardadas. A primeira parte do armário a ser atacada foi a de tecidos, por uma questão prática: precisava guardar alguns tecidos que trouxe da viagem e não cabiam lá hehe

Nisso, encontrei um bloco do Scrappy Trip Along Quilt (STAQ, para encurtar) começado, e fui terminar. Cortei as tiras do tamanho errado e em vez de quadradinhos, ficaram retângulos que decidi transformar em uma almofada. Postei no instagram (@criskemi) o resultado, olha lá.

E, junto com as tiras do STAQ estavam uns Half Square Triangles (HQT) que tínhamos feito nas aulas. Lembrei do tutorial da Fá e decidi transformar os HQT em Hourglass. Daí veio a dúvida: fazer um quilt grande com esses quadradinhos fofos ou outra coisa? Como o material ficou guardado por muito tempo, quis usá-lo logo e fazer um quilt novo do zero.

Como a estante do apto estava precisando de uma arrumadinha, escolhi fazer uma espécie de caminho de mesa (ou seria caminho de estante? rs) para enfeitar e proteger o móvel.

Nas bordas e no verso usei cinza, inspirada na Ana Sinhana, que sempre usa essa cor :)

E vocês, têm muitos projetos parados/caminhando lentamente? Preferem terminar um projeto logo ou ficam fazendo mil coisas ao mesmo tempo e nisso fica alguma coisa para trás? (confesso que sou totalmente do segundo tipo...)

Beijos,
Cris