Mudanças & desafios


Já faz meses desde o lançamento da lojinha e não tinha anunciado isso no blog, vê se pode!
Por trás da Primavera Handmade sou eu e eu mesma como secretária, costureira, entregadora, responsável por compras, vendas, e por aí vai... Com isso, o blog fica cada vez mais embaixo na lista de prioridades, tadinho.
Mas vale a pena escrever aqui para ficar registrado e porque, sempre que alguém comenta que lê os textos e que foram úteis ou inspiradores de alguma maneira me encho de alegria, de verdade <3

A lojinha Primavera Handmade era um sonho antigo que pude colocar em prática em 2016. Não é fácil deixar de lado a opção de buscar um emprego com carteira assinada. São muitas as cobranças, feitas por mim mesma e pelos outros. Não atuo na área em que me formei (Letras Português/Japonês) e nem no ramo editorial, em que estive por cinco anos.
Mas trabalho feliz. Acordo todos os dias morrendo de preguiça, como sempre, mas sem angústia em pensar que é mais um dia da semana. Depois que passa aquele soninho inicial, me pego pensando nas tarefas que tenho para o dia, e quando sento em frente à máquina para costurar ou pego o computador para conferir os e-mails não fico pensando que deveria estar fazendo outra coisa nesse momento.

E, para mim, isso é o mais importante. Exceto no período em que fui professora de língua japonesa, em todos os outros empregos que já tive estava presente essa sensação de estar no lugar errado, de estar trabalhando em algo que não queria realmente fazer.
Isso gerava uma ansiedade de aproveitar o tempo livre para as atividades que me interessavam e fazia com que o trabalho não rendesse. E, quando finalmente tinha um momento de folga, estava tão cansada que as mil coisas que tinha programado se tornavam um fardo em vez de uma distração. Acabava preferindo ir ao cinema a costurar a bolsa que tinha planejado. Dormir a ler o livro que ganhara de amigo secreto. Comer em um restaurante a testar a receita do blog que havia separado.

Quando fiz o intercâmbio no Japão, em 2013/2014, pude me concentrar nos estudos, pois recebia uma bolsa do governo japonês que me permitia não trabalhar. No início, saía muito com meus amigos e quase não tinha tempo livre. Com o tempo, a carga de tarefas da faculdade foi aumentando e as novidades, diminuindo. Assim, sem perceber, passei a aproveitar o tempo livre para fazer tudo aquilo que não conseguia antes: fiz muitas receitas que estavam salvas no Pinterest, aprendi a fazer tricô com os vídeos do Superziper, li bastante e até comecei a me exercitar novamente. 

Depois de retornar ao Brasil, terminei o bacharelado em Letras e fiquei um pouco perdida quanto ao que fazer. Tentei retornar ao mercado editorial, mas vi que não ia dar certo. Trabalhei no comércio por um tempo, uma experiência nova que me deu bagagem para que pudesse abrir o meu próprio negócio.

A única certeza que eu tinha era que queria sair de São Paulo. Não aguentava mais o ritmo de vida doido de levar mais de 1h para ir ou voltar de qualquer lugar e ainda achar isso normal; de viver em alerta o tempo inteiro. Resolvi voltar para o interior, morar com meus pais novamente depois de 8 anos, e finalmente abrir a lojinha dos sonhos.

Aqui, basta abrir a porta da sala e atravessar o quintal para chegar ao "ateliê" (não é propriamente um ateliê, mas é onde ficam a máquina e a mesa de corte...). Posso começar e terminar o expediente quando quiser (o que é bom e ruim), fazer uma pausa para um cafézinho ou simplesmente para olhar o movimento das nuvens pelo céu.

Esse novo estilo de vida tem seu lado negativo também, é claro. Nem todas as tarefas da lojinha são agradáveis, e às vezes acontece um perrengue ou outro. O mesmo vale para a vida no interior, de vez em quando é um pouco difícil não estar tão perto assim dos amigos e das atividades, mas, no final das contas a gente vai se ajeitando.

Baseada na minha experiência e de tudo que já ouvi das pessoas ao meu redor, criei a marca Primavera Handmade para oferecer produtos que sejam úteis para facilitar o dia a dia das mulheres que vivem em meio à correria e ao caos diário, e que também acompanhem as horas de lazer e descanso; além de trazer beleza e carinho para todos os momentos.

Obrigada por me acompanharem nessa jornada e até logo!

Beijos,
Cristine