Castelo Rá Tim Bum

Depois de ver o post do blog da Patrícia Cardoso, ex-professora de costura mais diva do mundo, fiquei com vontade de fazer um post de retrospectiva (e até escrevi um), mas sei lá, passou essa época – já estamos em fevereiro –  e resolvi finalmente publicar esse post que já estava no rascunho faz séculos.

Graças aos meus pais, que chegaram na fila super cedinho, fomos a família toda ver a exposição do Castelo Rá Tim Bum no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Todo mundo deve ter visto no Facebook milhões de fotos da exposição, mas vou deixar as minhas aqui também para poder relembrar dessa experiência sempre que quiser <3

castelo rá tim bum

Fomos em agosto do ano passado, então a exposição ainda estava programada para acabar em 12 de outubro de 2014, mas no final das contas ela ficou até 25 de janeiro deste ano no MIS.
Há boatos de que ela irá para o Rio de Janeiro no final do ano, mas pelo que parece
ainda nada foi confirmado.

Pra quem assistia ao Castelo, ao ver essa miniatura imediatamente vem  &nbsp;à mente a abertura do programa :)

Pra quem assistia ao Castelo, ao ver essa miniatura imediatamente vem à mente a abertura do programa :)

Depois de ir à exposição da Yayoi Kusama em que as filas para cada sala demoravam horas, traumatizei e pensei que seria um inferno no Castelo também, mas foi bem diferente. Apesar de que era muito difícil comprar o ingresso, quando finalmente entrava no museu, era tranquilo.
Lógico que algumas vezes você tinha de esperar um pouquinho para ver alguma coisa ou tirar foto com a Celeste, por exemplo, mas era só ir vendo os detalhes das outras coisas que estão ao seu redor que ficava livre.

Vou deixar vocês com as fotos :)

Gostava quando passava o Japão no quadro de bonecos da&nbsp;lareira :)

Gostava quando passava o Japão no quadro de bonecos da lareira :)

Adorava essa máquina de lavar pratos!

Adorava essa máquina de lavar pratos!

Como eu estava gorda nessa época! Só bochechas hahaha

Como eu estava gorda nessa época! Só bochechas hahaha

As três farinhas

As três farinhas

Que neste ano possamos ter mais experiências lindas como esta <3

Beijos,
Cris

Rio <3

No post que abre o mês contei que iria participar de um encontro/congresso da área de estudos japoneses no Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de setembro (quinta e sexta). O evento foi muito bom – ver as pesquisas na área me ajudou a desenferrujar nesse mundo acadêmico; mas o mais legal foi reencontrar e conhecer pessoas :)

Uma dessas pessoas queridas, o Thiago, mostrou o 'mangue' da UFRJ, local onde ocorreu o evento (e claro que não podia faltar uma cervejinha e outras boas companhias – André e Márcio, obrigada! – para acompanhar essa vista ;)

Como cheguei um dia antes do evento, pude passear um pouco pela orla do Flamengo com a Olívia (obrigada pelo convite, senpai :). A ideia inicial era ir à Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, mas para visitar o local precisava ter marcado hora, então ficamos com a praia mesmo... E, olha, acho que foi até melhor!

Por ser quarta-feira, a praia não estava tão cheia e, de quebra, tínhamos essa vista linda do Pão de Açúcar :)

Minhas irmãs chegaram na sexta-feira e passeamos no final de semana pós-evento. Fiz o roteiro levando em consideração os posts do Viaje na Viagem; as considerações da Katia no Costura, Katia, Costura; e as dicas da Paula, que comentou neste post (obrigada!). Para não ficarem muitas fotos e informações em um único post, resolvi dividir o conteúdo de acordo com os dias.

No sábado fomos ao centro da cidade e à praia de Ipanema, veja neste post.
No domingo fomos ao Jardim Botânico, Parque Lage e Forte de Copacabana, veja aqui.

Ainda tem muitos lugares que quero conhecer no Rio, mas isso significa que precisamos voltar lá, né? :)

Beijos,
Cris

Rio: centro e Ipanema

O início desta viagem está aqui: Rio <3 

No sábado fomos ao centro. Pegamos o metrô e descemos na estação Carioca. Queria visitar o Real Gabinete Português de Leitura, mas ele só abre de segunda a sexta e demos com a cara na porta :P

Para não perder a viagem, fomos procurar a Biblioteca Nacional, que fica no lado oposto da estação. No meio do caminho, encontramos...

... uma feirinha de livros – fica na saída do metrô Carioca, de segunda a sábado (acho que é só na parte da manhã). Tem umas coisas bem baratas e outras nem tanto, mas valeu a pena dar uma olhadinha. Comprei o Cidades de Papel (John Green) e Drummond, o gauche do tempo (Affonso de Romano Sant'Anna) pra ver se lembro alguma coisa das aulas de Literatura Brasileira I hehe.

... o centro Caixa Cultural, onde estavam sendo exibidas várias exposições, entre elas uma do pintor Miró e outra de posteres, que foram as que vimos.

(esse Miró era muito doidinho)

... e o Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Estava fechado, mas só a arquitetura da fachada já é impressionante. As duas fotos de baixo são da parte lateral do Theatro, achei lindo esse teto :)

Fiinalmente, chegamos à Biblioteca Nacional. Ela fica quase em frente ao Theatro Municipal e sua fachada está sendo reformada. Mas, como já eram quase 14h00 (horário em que ela fecha aos sábados) e estava com lotação máxima, não pudemos entrar. Demos uma olhada no hall da Biblioteca e fomos almoçar.

O almoço foi na Confeitaria Colombo. Minha irmã queria muito comer lá, porque minha mãe falou que era um lugar que ela queria conhecer no Rio, e eu, depois de ouvir vários comentários sobre essa confeitaria, também fiquei com vontade de ir.

E valeu muito a pena ter ido lá! Escolhemos ir na Colombo da rua Gonçalves Dias, 32, a mais antiga. No primeiro andar pode-se tomar um lanche e no segundo andar fica o restaurante (no sábado em que fomos tinha buffet de feijoada a R$85/pessoa, se não me engano).

Ficamos no primeiro andar mesmo e cada uma pediu uma coisa. Crepe, salada, folhado de camarão, bolinho de bacalhau, estava tudo ótimo, mas minha sugestão é a bomba de chocolate (R$8,90). Massa fofinha, recheio e cobertura doces na medida, muito boa!

Para fechar o dia, pegamos o metrô até o final (ou começo, enfim), estação General Osório, e fomos até Ipanema: água de coco na praia com vista para o Morro Dois Irmãos :) 

Depois, uma caminhada até a pedra do Arpoador. Lá é uma muvuca mas a vista é incrível!

Vista de um lado da pedra

... e a vista do outro lado :)

Para ver o que fizemos no domingo, veja este post.

Beijos,
Cris

Rio: Jardim Botânico, Parque Lage e Forte de Copacabana

O início desta viagem está aqui: Rio <3 

Depois de andar horrores no dia anterior, domingo acordamos cedo (relativamente hehe) e fomos para o Jardim Botânico. Pegamos o metrô até o Botafogo e de lá o "Metrô na superfície", que é um ônibus que tem integração com o metrô.

Na hora de entrar no jardim, o moço da portaria achou que fossemos estrangeiras e falou em inglês, achei muito engraçado. Acho que foi a primeira vez que fizeram isso no Brasil – em SP todo mundo já está acostumado com quem tem cara de oriental, né. A entrada custa R$7.

O Jardim Botânico é bem grande e havia várias pessoas fazendo ensaios fotográficos – gestantes, casais, famílias... –, o que é compreensível, porque é um local bem bonito.

De lá fomos andando até o Parque Lage. No caminho, almoçamos no Pólis Sucos, que tem muitas opções de refeições e lanches, desde PF até açaí. 

Nesse casarão dentro do Parque Lage há exposições e funciona a Escola de Artes Visuais. Também tem banheiro, o que foi bastante conveniente hehe. Como já tínhamos andado bastante no dia anterior e durante a manhã, demos uma volta no casarão e não andamos tanto pelos jardins. Havia muitas pessoas fazendo piquenique e há até mesmo uma área com mesinhas próprias para isso e outras muitas pessoas tirando fotos.

E a última parada: Forte de Copacabana! Fica no posto 6, a entrada custa R$6 (estudantes e idosos acima de 60 anos pagam meia; menores de 10 anos idosos acima de 80 anos, militares das Forças Armadas são isentos). É um museu do exército brasileiro que retrata como era a vida no Forte e também mostra alguns armamentos. A sensação de enclausuramento que se tem dentro das construções do Forte é horrível, imagina em épocas de batalhas... Mas, por outro lado, a vista de lá é incrível. Dá para ver a praia de Copacabana e o mar <3

Lá também tem uma Colombo. As mesas do lado de fora são bem concorridas, por causa da da vista, mas se quiser comer no salão fechado não demora tanto assim para conseguir sentar. Dessa vez fui de cappuccino, coxa creme (muito amor) e pastel de Belém (não gostei muito :P).

Mal vejo a hora de voltar para o Rio... Nem é tão longe assim, mas o clima da cidade é completamente diferente :)

Beijos,
Cris